Que tal dar a volta ao mundo?

mochialo

Nadar com o tubarão-baleia no México, dormir na casa de uma tribo nas montanhas do Vietnã, presenciar o majestoso Salar de Uyuni, na Bolívia… essas e muitas outras aventuras você pode vivenciar em uma viagem de volta ao mundo. Isso mesmo! Hoje, é possível fazer um giro pelo mundo com uma passagem específica para isso.

A Round The World (RTW) é um modelo de passagens vendido pela Star Alliance, One World e Sky Team. Lá você compra um pacote antecipado com todos os tickets para a grande viagem. O custo? Varia de 4 mil a 6 mil dólares, de acordo com os destinos. O tempo de viagem também varia – depende muito da sua disponibilidade –, mas os agentes aconselham um ano para aproveitar melhor o pacote.

Nada mal, não é? Quem experimentou, amou – e essas pessoas acreditam que esses 365 dias mudaram a vida delas. “Fui viajar porque estava descontente no meu trabalho e com a rotina no Brasil. Foi a melhor escolha que fiz na vida”, diz Mel Costa, do blog Mochileira de Rodinhas. Ela deixou seu emprego em um banco e já passou por 16 países. Faltam dois meses para voltar ao Brasil e, até o momento desta entrevista, estava na Espanha.

Mel Costa dá algumas dicas na hora de montar seu roteiro com o RTW:
– Você tem direito a até 16 trechos (escalas e trechos terrestres também contam).
– A cidade de partida deve ser a mesma de retorno.
– Todo o percurso deve durar entre 10 e 365 dias.
– A direção deve ser sempre a mesma: leste-oeste ou oeste-leste.
– Você deve cruzar o Atlântico e o Pacífico pelo menos uma vez.
– O roteiro também pode ser alterado durante a viagem, mas para isso há uma taxa de aproximadamente 125 dólares.

O RTW exige dedicação por parte do viajante na hora de escolher roteiro e datas. Não é tão simples, por isso, fique atento. Carolina Fernandes, do projeto ViraVolta, diz como foi a experiência dela: “É um quebra-cabeça. Nós fizemos nove versões de roteiros até chegar à final, usando os simuladores de passagem volta ao mundo. Durante a viagem, foi muito simples e sempre conseguimos alterar as datas dos voos gratuitamente. Apenas uma vez não conseguimos, quando tentamos alterar muito em cima da hora. É preciso uma certa organização durante a viagem para administrar a passagem”, diz Carolina. Ela viajou durante dois anos pelo mundo (de 2011 a 2013), ao lado de Alexis Radoux, seu namorado e professor de música.

“Eu trabalhava numa multinacional, minha carreira estava no auge e ganhava superbem, mas não me sentia feliz. Um dia, me dei conta de que não queria aquilo para minha vida. Sempre tive esse sonho de viajar o mundo, mas achava que tinha de ser milionária pra fazer isso. Bem no meio dessa crise, conheci um casal que tinha vendido o carro e viajado o mundo por dez meses com 35 mil reais. Aquela informação mudou tudo. Tirar um tempo para repensar a minha vida seria perfeito e fazer isso viajando o mundo não poderia ser melhor”, diz Carolina.

Depois de tantos meses de viagem e aventuras pelo mundo, o autoconhecimento é a principal lição. “A maior experiência de todas foi aprender a me conhecer melhor. Viajar por tanto tempo e em situações adversas faz você superar os seus limites o tempo todo. Essa sensação é maravilhosa e foi exatamente isso que me ajudou a mudar de vida”, afirma Carolina, que, desde então, toca o projeto para viajantes. E você? Está disposto a mudar sua rotina?

acerteolook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *